Resumo da trajetória do Pastor Augustinho Valério de Souza (1897-1991)


O Pastor Augustinho Valério de Souza nasceu em 16 de maio de 1897, na cidade de Pombas (MG), viajou para o Rio de Janeiro em meados de1925, a fim de trabalhar como pedreiro. Casou-se em 1925 com Cecília Francisca de Souza, dessa união, nasceram três filhos. Ficou viúvo em 1929, com a responsabilidade de cuidar sozinho das três crianças. Nesse período, ainda não era cristão. Decidiu-se aceitar Jesus em 30 de janeiro de 1932, na AD de Belford Roxo (RJ). Em 24 de julho do mesmo ano foi batizado nas águas, e três anos depois, em 15 de julho de 1935, recebeu o batismo no Espírito Santo.

O Pastor Augustinho esteve a frente do ministério de Paracambi por 46 anos.

O Pastor Augustinho esteve a frente do ministério de Paracambi por 46 anos.

Em 1941, Augustinho foi designado pelo Pastor Francisco Leopoldo Coelho para trabalhar na AD de Paracambi (RJ). Na ocasião, ocupava o cargo de Presbítero, cuja consagração se deu em 6 de março de 1938. Já casado pela 2ª vez com a irmã Maria, assumiu a direção do trabalho em Paracambi, constatando que este contava com menos de 30 pessoas. Com ímpeto e zelo pela obra, não desanimou, juntou-se aos obreiros e demais crentes que ali congregavam, e a obra do Senhor crescia e se desenvolvia dia após dia. Foi ordenado Pastor em 5 de fevereiro de 1943, após 3 anos à frente da igreja. Foi ordenado com imposição de mãos pelos Pastores Samuel Nyström, Cícero Canuto de Lima e Paulo Leivas Macalão.

O trabalho cresceu. Em 1991, o Campo de Paracambi contava com 60 congregações. O Pastor Augustinho, por ser pedreiro, ajudou na construção de quase todas elas. Na época, além das 60 congregações, o campo de Paracambi possuía um Hospital Evangélico, com convênio com o antigo INAMPS, o Asilo Lar das Anciãs, em Lages/Paracambi e o Orfanato Pastor Augustinho Valério de Souza (atualmente Instituto Evangélico Pastor Augustinho Valério de Souza) em Japeri (RJ). A rua onde estão localizados o Hospital e o antigo templo Matriz, antiga rua Ângela, hoje é chamada Rua da Assembleia de Deus, uma homenagem da Câmara Municipal pelos serviços prestados pela igreja por meio do Pastor Augustinho, que era conhecido pela população local como “Patrimônio da Cidade”.

Após ficar viúvo pela 2ª vez, casou-se com a irmã Nair Salinho, com quem viveu seus últimos anos de vida.

Ele era também, um dos Pastores mais antigos das Assembleias de Deus no exercício de suas funções ministeriais. Em 1979, em idade já avançada, viajou aos EUA e ao Oriente Médio.

1- Pr. Augustinho Valério de Souza

Nos deixou em 15 de janeiro de 1991, aos 93 anos , deixando um grande legado.

Alguns dias antes de ser hospitalizado, convocou uma assembleia geral e, com a presença do representante da CONFRADERJ, Pastor Nemuel Kessler, transmitiu a presidência do campo de Paracambi ao Pastor Ernesto Eutimo de Souza, seu vice-presidente, a quem recomendou: “atravessa o Jordão na frente do povo”.